segunda-feira, 13 de abril de 2009

Nem eu sou de ferro...


Dúvidas incessantes tem me perseguido ultimamente. Por que não damos ouvidos às pessoas
que gostam da gente? Por que não nos interessamos apenas pelo que está ao nosso alcance?
Por que não querer coisas simples?
Me lembro de já ter repetido várias vezes, que não quero passar o resto da vida olhando a Praça da Cuia (ponto turistico da minha cidade); de não querer viver presa a um grande amor, quanto posso ter muitos pequenos romances ao longo da vida;
Mas afinal, que mal há nisso?
Talvez um mundo grande demais...talvez um coração pequeno demais...
Ou apenas sonhos demais pra tempo de menos...
Resta esperar, porque esse é o tempo que temos, e só ele responde as nossas mais ridículas dúvidas.

2 comentários:

Graaaaaa disse...

Jaki sofremos da "síndrome do dedo podre" lembra? As vezes me pego com as mesmas perguntas! ô mulherada di´ficil nhe?!
Bjuuu

Jaki Drum disse...

clarooo!eu devia t colocado essa respostaa!dhasuid